Reutilizando um caixote de feira

"Nossa, Sandra,que ideia inovadora e criativa!"

Sei que a ideia é bem manjada e que não tem nada de novo nem original nela mas é o primeiro caixote de feira que reciclo, desejei por tanto tempo ter um e finalmente consegui unir objeto, vontade e necessidade. Além disso, gosto muito de trabalhar com madeira.


Aqui em casa reaproveitamos muitas embalagens como de azeitona, palmito, geléia, etc. Não tem nada de glamouroso nelas: elas são lavadas, os rótulos são retirados e uso, a maioria, para congelar molho de tomate caseiro, que faço duas a três vezes ao mês. Eu precisava de um local apropriado para guardar os potinhos e o caixote veio a calhar.

Vou explicando o passo-a-passo na legenda das fotos:

A fauna local ficou curiosíssima com o caixote que trouxe da feira domingo passado.

Lixei o caixote com lixa para madeira 80 e depois 120 para tirar o excesso de imperfeições e fiapos.

Tirei o pó com um pano e pintei com tinta latex branca, para selar os poros da madeira. Após secar, lixei de novo com lixa 80 e depois 220.

É muito importante usar proteção no momento de lixar a madeira. Nunca tive problema de alergia com tintas nem MDF mas lixar o caixote me rendeu uma irritação incrível nos olhos. Esta foto é do momento que que fui lixar a peça após ter sido pintada com tinta latex.

Misturei tinta acrílica branca e aqua e apliquei na peça com uma trincha de espuma

Enquanto esperava a tinta secar, busquei e imprimi rótulos antigos de frutas para aplicar na peça. No Google ou Pinterest, digite "printable label vintage". Se você for como eu, vai querer rotular a casa inteira.

Após cortar os rótulos com régua e estilete, selei-os com goma laca, na frente e no verso. Apliquei na peça usando cola branca diluída em água.

O acabamento de toda a peça foi feito usando cera em pasta incolor.

Rótulo mais largo no comprimento da caixa

Rótulo menor na largura da caixa


Potinhos acomodados no tão desejado caixote, que ficou lindo ao invés de ir para o lixo.

A peça à esquerda, na foto acima, é um porta bolos pintado com a técnica de pátina mexicana que foi uma delicia de fazer. Assunto para o próximo post, ok?

oOo

Espero que tenham gostado, deixem aqui seu comentário e compartilhem o post.

Obrigada e que a alegria esteja com todos vocês.

San

Novas latas retrô Nestlé

No último sábado estávamos meu marido, meu filho e eu andando pelos corredores das Lojas Americanas, um tanto claustrofóbica por causa teto baixo formado pelos ovos de Páscoa espalhados por toda loja quando meu marido, que me conhece tão bem, apontou para cima e eu tive esta visão:


Boca aberta, cara de espanto e suspiro, tudo ao mesmo tempo. Esta foi minha reação.

Tenho um fraco por latas. Adoro! E, por experiência, sei que, quando vejo e não compro, fico pensando nelas por um longo tempo. Lógico que não saio por aí comprando latas todos os dias. Não dá né gente. Mas essas eram especiais. Lindas, clássicas, retrô, Nestlé. Além disso, tenho outras duas latas da mesma linha de exatamente 10 anos atrás, do ano em que o Lucas nasceu. E meu marido comprou de presente pra mim.

Elas vêm com um ovo de Páscoa mas, pra mim, isso era só um detalhe. Lucas e Luana ganharam ovos antecipadamente e eu, estas duas latas maravilhosas.



A coleção 2017 é formada por 3 latas, duas vermelhas e uma aqua. Escolhi as duas mais clássicas. A terceira é decorada com rótulos antigos de produtos Nestlé.

Abaixo as duas latas frente e verso:






Diferentes da coleção 2007, que tinha tampas vermelhas, estas latas vem com tampa transparente:



Abaixo, as latas de 2007, usadas ao extremo aqui em casa.






Ainda sobre latas, as três abaixo fazem parte da minha coleção: duas de manteiga e uma de chá japonês. Esta última, eu ganhei, já usada, no Japão, há 18 anos atrás.Quase vintage!






Este post não é um publieditorial.

oOo

Você sabe qual a diferença entre retrô e vintage? Em termos gerais, vintage é uma peça de época, de 20 anos pelo menos. Retrô é um estilo que copia peças vintage. Eu amo os dois.




Espero que tenham gostado da novidade e de conhecer um pouco da minha coleção.

Abraços e que a alegria esteja com todos vocês.

San

{Receita} Cappuccino Cremoso

Ontem fiz uma receita há tempos esquecida: capuccino cremoso. A receita foi-me apresentada por um querido amigo e colega de trabalho.

Fácil e delicioso, o que me impediu de faz esta receita nos últimos anos foi a falta de batedeira. Sempre tem algo mais importante para comprar do que uma Kitchenaid Stand Mixer. No ano passado eu me enchi e comprei uma batedeira, a mais barata que encontrei, só pra quebrar um galho, porque aqui em casa a gente adora cozinhar e fazer bolos e tortas e experimentar receitas. Não é assim uma Kitchenaid mas está dando pro gasto. Foi com ela que fiz ontem o capuccino.

Esta receita é o tradicional café com leite italiano, não leva canela nem chocolate como é comum ver por aqui. No livro O Corretor, John Grisham diz que é um sacrilégio tomar capuccino depois da 10 da manhã. Claro que o capuccino é seu e você bebe quando quiser.



Capuccino Cremoso


Ingredientes:

  • 1/2 xícara de café solúvel;
  • 1/2 xícara de água;
  • 1 xícara de açúcar.

Coloque os ingredientes na batedeira e bata por cerca de 10 minutos, até a mistura se transformar numa espuma linda e cremosa;
Coloque numa vasilha com tampa e leve ao freezer por 12 horas;
Na hora de servir, coloque 3 colheres de café do capuccino e acrescente leite quente. Tudo bem esquentar o leite no microondas e colocar o capuccino em seguida.

Nota 1: Esta receita não é muito doce. Sugiro fazer com estas medidas e adaptar ao seu gosto na próxima vez.
Nota 2: Conserve a receita no freezer. Dependendo da temperatura, o café pode decantar. Se isso acontecer, é só misturar antes de pegar a porção.






Você pode encher um pequeno vidro com a receita e presentear alguém querido também.

oOo

Espero que gostem. Abraços e que a alegria esteja com todos vocês.

San

1 Projeto por Mês - A parede da sala

* Post atualizado

Ouvi por aí e concordo que a decoração da casa da gente nunca está pronta.

Em nossa sala de estar, com exceção da parede onde fizemos o minibar e a parede onde fica a TV, todas as paredes estavam nuas. Paredes vazias são um ninho de ideias para pessoas criativas.

A parede escolhida para ser a primeira a receber decoração foi a parede onde fica o sofá. Eu tinha muitas ideias, muito material comprado e vários projetos em andamento. Finalmente consegui executar todos. Não foi assim, fazendo ao longo dos meses não, tive um siricutico e fiz tudo em uma semana.

Neste período de maratona de decoração usei todo o material, molduras e telas que tinha.


Galeria de artes do Luka Luluka



Mundos opostos nas duas telas a seguir.




Porta retratos comuns, com vidro, receberam pintura e forração de tecido.




Uma chave de louça garimpada na Etna recebeu moldura e fundo em tecido.



Mixed media em tela com jornal e pintura.



Experiência com café solúvel e carimbos.



A toalha de crochê que virou quadro, história contada aqui



Outra mixed media, brincadeira com pintura, zentangle e colagem.



E, por fim, três singelas molduras.





Uma visão geral da parede:






Após colocar os quadros, vi que ficaram alguns espaços que precisam ser preenchidos. Principalmente dois espaços maiores, que pedem telas estreitas e na horizontal. Vou trabalhar nisso neste feriado.

* Lembrei de contar como fixei os quadros: as molduras e o que tiver a superfície traseira lisa foram fixados com fita dupla face, tipo 3M. Já as telas, por terem superfície porosa, não tem jeito: tive que usar preguinhos.
oOo

Este trabalho participa do 1 Projeto por Mês, iniciativa da Márcia do blog Poções de Arte.

Clique na imagem abaixo para conhecer a iniciativa e nos links para conhecer outros lindos projetos.


Márcia com Mini Horta
Tiane com Urso para o Joaquim
Alê com Bordado
Sandra com Consertando o Banheiro
Jussara com Otimizando o Tempo, Organizando, e um Bolo de Milho Maravilhoso

(Post em atualização com o link dos participantes até o fim do mês).

Esta é a primeira participação do ano do Luka Luluka no 1 Projeto por Mês. Em janeiro eu bem que tentei participar mas não consegui escrever o post a tempo. Mas A Maravilhosa Parede de Livros ficou realmente maravilhosa, modéstia à parte =)


oOo

Deixe seu comentário pra eu saber o que você achou da nossa parede.

Que a alegria esteja com todos vocês.

San

Porta-copos na parede

Minha amiga Maria, tempos atrás, organizou seu atelier e me deu algumas coisas: tintas, papéis e peças de MDF. Dentre as peças, estavam três porta-copos.


Ele já tinha aparecido aqui no blog, num teste que fiz com tingidor de madeira para criar a pátina da sapateira que fizemos.

Tem um gato DENTRO do sofá!

Quando Totoro era filhotinho, certa vez eu não conseguia encontrá-lo. Procurei por todos os cantos e nada. Bem mais tarde fomos descobrir que ele estava dentro do sofá. Sabe aquele tecido de forro que fica embaixo do sofá? Pois então, eu não sabia mas ele é preso por um velcro. O gatinho entrou embaixo do sofá, viu um vãozinho e entrava e lá ficava. Para tirá-lo, horas depois, era um exercício: um de nós levantava o sofá, enquanto o outro colocava um banquinho para servir de calço e então pegava o danadinho.

Mas isso tudo quando ele era um filhotinho. Então ontem a Luana me mandou esta foto:


Perguntei onde ele estava pois não consegui entender que madeiras e ferro eram aqueles. Então ela me mandou este vídeo:

O dia em que a Mônica desapareceu

Domingo passado aconteceu algo terrível: por um tempo, cerca de uma hora, Mônica esteve perdida.

Mônica é nossa "câ", para que não sabe. Lá no Instagram @lukaluluka rolam altas fotos dela e do Totoro, o gato.

Tinha sido uma manhã cheia, como são as manhãs de domingo. Apesar de ser um dia relax, meu marido e eu vamos à feira, ao supermercado e, às vezes, em um empório comprar castanhas. Não me lembro porque, mas eu estava chateada com alguma coisa. Chegamos em casa, guardei as compras, higienizei as frutas e legumes e comecei a preparar o almoço.

No momento do preparo de refeições, é sempre a mesma novela: a cozinha é estreita e a Mônica fica andando pra lá e pra cá, porque ela adora ficar onde eu estou e, neste caso, porque ela tem esperanças de ganhar algum petisco. Eu estava distraída e não percebi que ela não estava por perto.

Durante as refeições, outra novela: Mônica, desce, Mônica, não pode, Mônica, vai deitar. Como ela já não é filhote, geralmente ela não perturba tanto, se satisfaz em ficar deitada sob a mesa. Almoçamos tranquilamente e, só quando terminamos, meu marido percebeu e falou: cadê a Mônica?

Cadê a Mônica?

Eu logo falei: será que ela comeu alguma coisa que fez mal pra ela?? Mônica não precisa ser chamada, só na hora de ir dormir na casinha da varanda, à noite. Mônica às vezes precisa ser afastada. Aquilo não era normal.

Saímos procurando por ela pela casa, embaixo das camas, nos quartos e banheiros, e nada.

Eu saí correndo do apartamento, desci pelo elevador até o térreo, olhei pelas duas saídas do prédio, perguntei para algumas pessoas, depois desci até o estacionamento que fica no subsolo, fui até nosso carro, nada! Voltei pra casa e comecei a chorar desesperadamente, imaginando onde ela poderia estar e que eu precisava encontrá-la e logo. Meu marido disse que ia sair para procurá-la, que estava levando o celular e pra eu ficar em casa.

Um minuto depois, eu pensei "vou sair também para procurá-la. Vou avisar as crianças e dizer para eles ficarem atentos". "Lucas? Lucas? LUCAS??? Mas não é possível, $¨&$@#. Liguei para meu marido e o Lucas tinha ido com ele. No meu desespero, não tinha visto.

Saímos, Luana e eu e combinamos: ela desceria as escadas e eu subiria. Escadas de incêndio com duas portas de acesso. Eu abria cada uma delas, olhava e chamava por ela. Já cinco andares acima, meu marido me liga.

Se você pensou que esta seria uma história engraçada, que ela não tinha saído de casa e que estava dormindo no cesto de roupas ou coisa assim, se enganou.

Não sabemos ao certo o que aconteceu mas temos uma teoria. Meu marido estava mexendo na caixa de fios da TV à cabo, que fica no corredor do andar. Tínhamos tido um problema com a instalação de uma nova operadora e o técnico tinha dito que havia um entupimento nos canos. Meu marido estava tentando fazer a limpeza e ficava dentro e fora de casa, deixando a porta do apartamento aberta. Ali, além da porta dos outros apartamentos e do elevador, há a porta corta-fogo que dá acesso à escada de incêndio e, na outra ponta do corredor de incêndio, há outra porta corta-fogo e, além, o local onde ficam as lixeiras. Eu devo ter saído para jogar lixo, meu marido estava no corredor, a Mônica me viu saindo e me seguiu. Vendo-se na escada de incêndio e sem ninguém por perto, o instinto dela foi subir as escadas, porque quando vamos caminhar, descemos e subimos de escada. Penso que ela tenha associado o ato de subir escadas ao de voltar pra casa.

Meu marido a encontrou no 19o. andar do prédio, o último!! Moramos no 6o. andar e ele disse que as luzes estavam acesas no 18o e 19o. andar. Ela deve ter chegado ao final da escada, não sabia o que fazer e entrou em looping nos últimos dois andares.

Voltando para o apartamento, encontrei a Luana no elevador, contei a boa notícia pra ela e ficamos esperando. Eu estava muito impaciente e fui encontrar com eles no caminho. Subi um andar de escada e percebi como eu estava cansada. Fui até o elevador e lá estavam os três: meu marido,meu filho e a Mõnica!

Ah, menina, quanto medo eu senti nesses minutos. Imaginar a minha cachorrinha, aquele ser doce e carente, que vive pra estar conosco, que não conhece nada da rua, perdida, assutada. Eu quase morri. Depois que a trouxe pra casa, limpei suas patinhas, dei água fresca e então me sentei no chão e comecei a chorar compulsivamente, de alívio e medo.

Mônica, a aventureira

Passado o susto, tudo voltou ao normal. Naquela noite ela e Totoro dormiram dentro de casa e tudo está em paz desde então. Gratidão.

oOo

Que a alegria esteja com todos vocês.


San


A Maravilhosa Parede de Livros, enfim

Com este título nada modesto inicio o post de hoje. Tem aquele lance de vender o seu peixe, de se valorizar para ser valorizado mas nem é isso. É que nossa parede/biblioteca ficou muito linda mesmo!!


Começou assim, há dois anos atrás: na mudança, trouxe meus livros e os deixei no chão empilhados num nicho no final do corredor, este mesmo onde fizemos as estantes. Uma estante de livros, apesar de importante e muito desejada, era um dos últimos itens em ordem de prioridade de nosso apartamento quase sem mobílias.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...