Achados, perdidos, viajar e voltar para casa

Senhoras e Senhores, sejam todos bem-vindos ao ano de 2014.

Aproveite sua estadia a bordo desta nau. Nela você pode ser um passageiro ou o comandante. Em parte, cabe a você decidir. Escolha o que escolher, não se esqueça de que cada instante é único, cada momento vivido não tornará a acontecer. Aproveite. Seja útil. Ilumine e deixe-se iluminar.

Voltamos ontem de uma intensa semana de férias: viagem à casa de nossos pais, encontros de família, praia, passeio nostálgico e festas com amigos. Tudo muito corrido e cansativo, mas um cansaço bom, planejado.

o o o

Tenho uma história bonita para contar. Aconteceu na noite do reveillon. Passamos esta data com amigos queridos na casa de um deles. Por volta das 23 horas, apareceu no portão, muito assustada com os fogos, uma cadela, de raça, muito bem cuidada, lacinhos na cabeça, cheirando a banho. Era da raça lhasa apso ou shih tzu, já não sou mais a conhecedora de cães que um dia fui (rs).

Pois bem. Algumas amigas abriram o portão e deixaram a cachorra entrar, contando que o dono logo apareceria, correndo atrás do cão fujão. Mas não apareceu. Então elas a pegaram no colo e saíram na rua procurando pelo seu dono. Numa casa não muito longe dali, havia uma família também em confraternização mas não conheciam a cachorra. Ao voltarem para casa, logo apareceu um rapaz e uma garotinha de cerca de 7 ou 8 anos. Eles estavam na casa por onde elas passaram e a menininha estava encantada pela cachorra e disse que ficaria com ela caso não encontrassem o dono. Minha amiga explicou a ela que a cachorra já tinha um dono, talvez uma criança como ela etc etc.

Tive a ideia de colocar uma coleira nela e sair para caminhar, na esperança de que ela nos levasse à sua casa. Ela olhou para um lado da rua, depois para outro e então para a garagem de meu amigo. Até tentamos mas não deu certo. Terminados os festejos, altas horas, uma das amigas levou a cachorra para a casa dela.

Na manhã seguinte, enquanto tomávamos café, nosso amigo atendeu à campainha. Lá fora havia uma moça com duas adolescentes e a menininha da noite anterior. A "cã" como eu brinquei, pertence ao irmão da moça e mora do outro lado da cidade - daí ela não saber o caminho de casa - e a deixou com a irmã enquanto viajava. Ela escapou na noite do reveillon e elas a procuraram mas em outra direção pois moram há algumas quadras dali. Na manhã do dia seguinte elas iniciaram novamente as buscas e perguntaram a uma garotinha que pedia bom princípio de ano novo na rua, se ela havia visto a cadela. A garotinha era a mesma da noite anterior e ela as levou até a casa de meu amigo. Passamos o endereço de nossa amiga e a moça foi buscar a cadela, sã e salva. Final feliz e impressionante não acha? Se a menininha não tivesse ficado interessada na cadela, provavelmente não teria observado detalhes dela e se ela não estivesse na rua naquele momento, elas provavelmente não saberiam do paradeiro da cadela.

Eu acredito em anjos.

fonte
o o o

Fiquei tanto tempo sem escrever que confesso que perdi um pouco o jeito. Mas eu recupero, não se preocupe. Não desisti do blog por nenhum minuto, a vontade de escrever e fazer arte sempre existiu mas as circunstâncias não foram favoráveis.

2014 promete muito trabalho, muitas mudanças, muito amor e muita criatividade. Espero de coração conseguir compartilhar um pouco de tudo isso com vocês.

Para o texto não ficar ainda mais salada de frutas do que já está, me despeço com apenas uma das fotos que compartilhei no Instagram e no Facebook. Ah, você não conhece? Então vem comigo: Instagram @lukaluluka e página no Facebook Luka Luluka.



Viajar é bom demais mas voltar pra casa é melhor. Eu acho.

o o o

Desejo a todos um 2014 fenomenal e que a alegria esteja com todos vocês.


San

3 comentários:

  1. Olá, querida
    Que bom a cadelinha ter sido achada!!!
    Feliz 2014!!!
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  2. Amiga...Se você perdeu o jeito de escrever...Imagine quando achar novamente...kkkkkk....Foi tão gostoso de ler e tão doce que fiquei arrepiada,tão bom quando Deus intercede desta forma.
    Certa vez minha papagaiazinha(Xexeu)fugiu,eu que tinha acabado de perder a primeira gravidez de quase Cinco meses de um menininho estava arrasada quando ganhei minha papagaiazinha e isso me obrigou a levantar todos os dias.
    O sumiço me deixou num estado que meu marido ofereceu um prêmio,isso depois de passar o dia a procura do passaro( que pra mim era uma criança,um nenem que perdia novamente...Vê o estado que eu andava)dai,assim que anunciou na nossa rua o prênio,o vizinho de frente do nosso prédio que passou a tarde no portão,entrou e buscou nosso bichinho...Na hora,na nossa cara....Trocou nosso bichinho pelo dinheiro....
    Todos nós que procuravamos o bichinho ficamos boquiabertos com o coração duro e interesseiro dele.....
    Recebi minha Xexeuzinha de volta Graças a Deus,mas nunca mais sequer olhei para aquele Espirito cruel,me viu chorar,viu a procura de todos,mas o coração só amoleceu quando viu o dinheiro....
    Bjussssssssssssss
    Deusa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Deusa!! Já te disse que fiquei muito feliz por você ter voltado e agora mais ainda com o seu comentário e elogios, muito obrigada.

      Nossa, como pode ter gente assim, não é? E eu acho q o coração dele na verdade não amoleceu, foi só a ganância. A vida sempre devolve o que a gente planta, Deusa, então é só deixar fluir.

      Beijos, querida!

      Excluir

Então, o que você achou?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...