Pular para o conteúdo principal

36 dias até o Natal: árvore de papel machê

Na minha cidade natal, onde morávamos até o ano passado, o feriado da cidade é dia 04 de dezembro e, por tradição, sempre montamos a árvore e a decoração de Natal nesta data. Particularmente, acho cansativo, já em outubro, ver as lojas, shoppings decorados para o Natal. E em casa, fica também difícil manter tudo arrumado, livre de poeira. Mas isso é opinião minha. De qualquer forma, mesmo tendo nos mudado, ainda montamos a árvore no dia 4 de dezembro. Nós tínhamos uma arvorezinha de uns 30cm, desde que nos casamos. Em alguns anos comprei pinheiros naturais mas os coitados, não resistiram. No ano retrasado, inventei de fazer uma árvore de papel machê. O resultado foi esse:

Eu comecei desenhando uma árvore em um pedaço de papelão resistente. Após cortar a árvore, a usei como molde para cortar outro pedaço do mesmo tamanho. Então medi a altura da árvore e fiz um corte da metade da altura, no comprimento das duas árvore, um na parte superior, outro na inferior. Encaixe os cortes e você terá a base da árvore. Já prenda uma fitinha para que árvore possa ser pendurada. Faça almofadas com jornal e vá colocando entre os dados da árvore e colando com fita crepe. Faça isso até achar que ficou bom. Depois cubra com camadas de jornal, mergulhados numa mistura de cola e água, 50/50. Nesta minha árvore, eu usei cola de trigo mesmo, muito mais econômica. Após secar, pinte como preferir. Sabe aqueles lacres das embalagens de pão de forma? Eu nunca jogo fora. Usando a ponta de uma caneta sem tinta, fui fazendo furos e colocando os lacres. Depois arrematei com quadradinhos de papel de origami. Os enfeites? As primeiras meinhas do Lucas, do primeiro ano de vida dele. Bom, já contei pro David, então vou contar pra vocês também. O que fazer com uma árvore de papel machê após o natal? Não, ela não foi pro lixo!!! Mas também eu não tinha como guardá-la então coloquei na calçada de casa e alguém levou. O mesmo aconteceu com o globo que fiz pra feira de ciencias da Lu e mostrei aqui.

Outra coisa que a-d-o-r-o são cartões artesanais. Então, próximo post: cartões artesanais. Espero vocês neste mesmo bat-local. Bat-horário? No fim de semana, eu espero!

Boa noite e que alegria esteja com todos vocês.


Atualizando...
Voltei para retificar algumas informações: eu não pintei a minha árvore e sim a cobri com pedaços de papel de seda verde. E também quero dizer que quem fez os furos na árvore e também colocou as meinhas foi a Luana!! Ela ficou revoltadíssima quando leu o post e viu que eu não havia mencionado este detalhe. Segundo ela, eu estava dormindo quando ela fez isso. Juro que não me lembro.

Comentários

  1. OI minha amiga.
    Que idéia genial!! Adorei esta árvore. Hiper sustentável e digna de um verdadeiro espírito natalino.
    GDe abraço
    Fê.

    ResponderExcluir
  2. Oi Sandra, até o ano passado minha mãe fazia em forma de bolo inglês, então era esse o tamanho. Já minha sogra começou a fazer como cupcake, e este ano minha mãe vai fazer 500 em forminhas forneáveis, ou seja como cupcakes também. Vou pedir para ela tirar umas fotos quanto começar a fazer ai mostro no blog.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Que ideia linda ...tudo reciclado..um show!

    bjos...

    ResponderExcluir
  4. adorei a arvore eu que fazia tanta arte de papel mache espero em breve retornar as minhas artes
    bjbj
    Monica

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixa um comentário! Adoro quando vocês interagem com o blog.

Postagens mais visitadas deste blog

Como descolar espelho de embalagem de pó compacto

Post rapidinho para compartilhar uma coisa que queria saber faz tempo e que aprendi agora.

O que você faz quando seu pó compacto acaba? Joga a embalagem fora?
Eu jogo a parte de baixo mas a tampa com o espelho eu guardo porque dá pra fazer tanta coisa legal com espelhos. O problema é que eu não sabia como descolar o espelho da tampa de plástico.

Iogurtes Infinitos, quase dois meses depois

Faz 53 dias que iniciei a saga dos iogurtes infinitos. Como eu imaginava que aconteceria, chegou um ponto em que ficou insustentável cultivar 11 tipos de iogurtes diferentes, fazer a troca todos os dias, cuidar dos copos e talheres usados e ainda, consumir todos eles... ufa!

Mas não pensem vocês que eu desistiuyj7. Separei dois deles para cultivo, greek e colágeno, que são os mais suaves, e congelei os demais, em saquinhos de sorvete.

Recentemente uma leitora do Luka Luluka no Instagram me perguntou sobre o viili, então eu descongelei este também e estou usando os três. Em comparação ao greek e ao colágelo, o viili é mais azedinho. Eu gostei. E a consistência dele é linda, bem cremosa.

Enquanto cultivava os 11 iogurtes, com a correria do dia a dia, eu não estava conseguindo observar a diferença entre eles e a característica de cada um. Com o uso de dois ou três iogurtes, produzindo cerca de 50 a 100 ml de iogurte ao dia de cada um, fica mais sustentável o cultivo e a observação.

Quand…

Espalhe amor em seu blog!

O Luka Luluka foi criado há 4 anos e alguns meses atrás, fruto de minha vontade de me expressar e de compartilhar meus trabalhos e ideias. O desejo de torná-lo real vinha de muito antes mas foi a mudança de cidade - longe da família e dos amigos - que provocou reflexões e também ações, e permitiu a criação deste blog - e projeto - que eu tanto amo.

Esta postagem participa da blogagem coletiva proposta pela Elaine Gaspareto em parceria com a Divitae e a ideia é fazer um post mostrando como você espalha amor por aí: pode ser alguma coisa que você faça, uma história, o formato é livre, só tem que ser feito com muito amor.


Quando eu crio alguma coisa, só o faço porque sinto amor. Porque desejo de verdade. Tenho este preceito. Só faço quando posso, quando quero e realmente desejo. Porque linha industrial não combina com arte.

Quando reutilizo algum material que iria para o lixo, o faço porque sinto amor por nossa mãe Terra.



Recentemente virei ciclista. Não estilo corredora radical, mais pr…