Pular para o conteúdo principal

Mesa de Atividades - Dia 3/30 Dias de Criatividade

*post atualizado

Este trabalho tem uma historinha engraçada por trás que eu volto à noite pra contar neste mesmo post.

Marido fez a mesa, o Lucas e eu pintamos.

O post é corridinho porque estou em horário de almoço. E agora começa A Semana com as Crianças então visualiza eu correndo feito doida. Como dizem por aí, não é fácil ser eu.





Este trabalho participa do 30 Days of Creativity e você pode ver os trabalhos dos participantes aqui no Pinterest do CreateStuff. O do Luka Luluka você encontra aqui.

Estou adorando participar do projeto pelo segundo ano e também o carinho e os comentários de vocês.

Muito obrigada e que a alegria esteja com todos vocês.



*A historinha
 Eu acho que nunca contei, meu marido tem formação de marceneiro. Ele exerceu por alguns anos a profissão e nós temos aqui em casa dois móveis feitos por ele na época de aprendiz: uma sapateira e uma estante. Dentro de um ano nós estaremos, com a graça de Deus, nos mudando para nosso apartamento e meu marido planeja fazer a maioria dos móveis. Show né? No feriado do carnaval, pra ele praticar,  ele fez uma cama para o Lucas, com direito a escada e escorregador. Ficou muito linda e muito bem feita. Depois eu mostro e conto porque não mostrei antes.
Esta longa introdução é só pra dizer que ele tem as habilidades então, dias atrás, eu pedi a ele que fizesse um pequeno móvel, uma escrivaninha formada de três peças, pra ele usar o notebook dele que vive na mesa de jantar atrabalhando a nossa alimentação em família. Ele dissse que prefiria fazer uma mesinha de colo, dessas de café da manhã na cama, com pézinhos pequenos, para ele usar no sofá e na cama. Tá bom, né. Ele mediu de acordo com as necessidades dele, se empolgou e perguntou pra Lu se ela queria uma também. Beleza, mandou cortar as madeiras que a gente mora em apErtamento e não temos nada além de uma serrinha que é quase tão eficiente quanto uma faca de pão, montou as mesinhas e voilá! Santa ingenuidade! Duas mesinhas, duas crianças em casa, uma mesinha no tamanho certinho para um garoto de 4 anos fazer suas atividades, como nós não pensamos que o Lucas iria querer a mesa pra ele???

Lógico que meu marido perdeu a mesa dele, o notebook continua na mesa de jantar das Casa Bahia (abafa) e o Lucas, como proprietário da mesa,  queria pintá-la. Temos muitos potes de tinta guache, é perfeito pras artes de crianças tamanho P como ele: não tem odor forte, é barata, fácil de limpar. Dias antes meu marido tinha ido a papelaria para mim e me ligou perguntando sobre a tinta guache marron que eu pedi, ele disse que só tinha pote grande e eu disse "é este mesmo, pode comprar". Os potes grandes que tenho são os de 250ml e ele apareceu com um pote gigante de 500ml. O Lucas adorou, ficou encantado com o tamanho do pote e quando eu perguntei de que cor ele queria pintar a mesinha, ele logo escolheu o marron. Eu queria que ele escolhesse uma cor mais alegre, sugeri azul, vermelho, verde, amarelo. Mas não, ele queria marron! Então forrei o chão da sala e o deixei pintando a mesinha dele. Depois dei uns retoques mas achei que estava feia demais, escura demais pra uma criança. Então pintei os pés de verde, o que a deixou com um aspecto country que também não era o que eu estava buscando. Carimbei alguns carrinhos e meu marido sugeriu fazer a pista. E assim termina a história da mesinha que deveria ser uma mesa de notebook de um pai e acabou sendo uma mesa de atividades de um filhinho. Ele brinca, faz lição e toma lanche nela.

Historinha foi bondade minha né. O texto foi longo. Se você chegou até aqui, parabéns, você tem muita paciência. Comenta, por favor, pra eu saber.

Muito obrigada.

Comentários

  1. oi sandra
    super legal semanda das crianas
    não é fácil ser a gente não
    e desdobra
    ficou tri massa o luka luluka
    bjs
    lu

    ResponderExcluir
  2. amei o trabalho, e com certeza as crianças tbm né... a correria faz parte de nossas vidas, esse é o desafio dar conta de tudo (rsrsrsrs)

    bjks

    Cáh

    ResponderExcluir
  3. Sandra,

    Demais a ideia, ficou muito bacana, bonita e divertida. Parabéns e ótima diversão para todos!
    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixa um comentário! Adoro quando vocês interagem com o blog.

Postagens mais visitadas deste blog

Como descolar espelho de embalagem de pó compacto

Post rapidinho para compartilhar uma coisa que queria saber faz tempo e que aprendi agora.

O que você faz quando seu pó compacto acaba? Joga a embalagem fora?
Eu jogo a parte de baixo mas a tampa com o espelho eu guardo porque dá pra fazer tanta coisa legal com espelhos. O problema é que eu não sabia como descolar o espelho da tampa de plástico.

Iogurtes Infinitos, quase dois meses depois

Faz 53 dias que iniciei a saga dos iogurtes infinitos. Como eu imaginava que aconteceria, chegou um ponto em que ficou insustentável cultivar 11 tipos de iogurtes diferentes, fazer a troca todos os dias, cuidar dos copos e talheres usados e ainda, consumir todos eles... ufa!

Mas não pensem vocês que eu desistiuyj7. Separei dois deles para cultivo, greek e colágeno, que são os mais suaves, e congelei os demais, em saquinhos de sorvete.

Recentemente uma leitora do Luka Luluka no Instagram me perguntou sobre o viili, então eu descongelei este também e estou usando os três. Em comparação ao greek e ao colágelo, o viili é mais azedinho. Eu gostei. E a consistência dele é linda, bem cremosa.

Enquanto cultivava os 11 iogurtes, com a correria do dia a dia, eu não estava conseguindo observar a diferença entre eles e a característica de cada um. Com o uso de dois ou três iogurtes, produzindo cerca de 50 a 100 ml de iogurte ao dia de cada um, fica mais sustentável o cultivo e a observação.

Quand…

Espalhe amor em seu blog!

O Luka Luluka foi criado há 4 anos e alguns meses atrás, fruto de minha vontade de me expressar e de compartilhar meus trabalhos e ideias. O desejo de torná-lo real vinha de muito antes mas foi a mudança de cidade - longe da família e dos amigos - que provocou reflexões e também ações, e permitiu a criação deste blog - e projeto - que eu tanto amo.

Esta postagem participa da blogagem coletiva proposta pela Elaine Gaspareto em parceria com a Divitae e a ideia é fazer um post mostrando como você espalha amor por aí: pode ser alguma coisa que você faça, uma história, o formato é livre, só tem que ser feito com muito amor.


Quando eu crio alguma coisa, só o faço porque sinto amor. Porque desejo de verdade. Tenho este preceito. Só faço quando posso, quando quero e realmente desejo. Porque linha industrial não combina com arte.

Quando reutilizo algum material que iria para o lixo, o faço porque sinto amor por nossa mãe Terra.



Recentemente virei ciclista. Não estilo corredora radical, mais pr…