Pular para o conteúdo principal

Um scrapbook de presente

Na semana que passou, cheguei em casa e tinha um envelope gigante sobre a mesa. Que grande felicidade quando abri e vi que era um presente feito a mão pra mim, por minha sobrinha.

Na carta que acompanhou o álbum um trecho que me emocionou:

"Além de ser um presente de aniversário, é um agradecimento pelos CD's que me mandou enquanto estava fora. Foi, sem dúvida, uma das coisas mais legais que alguém já fez pra mim!"

No ano e meio que ela passou fora do país, estudando e trabalhando, eu pedi à família e aos amigos dela que gravassem votos de feliz aniversário, depois de feliz natal e de novo de feliz aniversário, editei e enviei pra ela, ora por cd's, ora publicando na internet. Tão legal quanto foi pra ela receber este carinho, foi pra mim reunir as pessoas, ver o quanto ela é querida e fazer algo que a deixou tão feliz.

E vamos às fotos senão eu vou chorar :S

A capa, a carta e fotos extras: maior concentração de carinho por centímetro que eu já vi.


Tudo que eu amo...

 Marrom, café =)

cupcakes
 
Biscoitinhos da minha mãe (apelação isso!)

Rapadurinha de chocolate, um clássico feito por minha mãe

E, o mais importante, muuuuuuuuuuuuito carinho...


... em fotos deliciosas como estas.


Ela não se esqueceu nem das minhas queridinhas: coleciono tartarugas e minha sobrinha é uma grande colaboradora da minha coleção. Estas não deu pra comprar mas ela não deixou de se lembrar de mim e fotografou. Pra mim, é a mesma coisa. Quando eu tiver um lugar para expor minha coleção, vou colocar esta foto também.


E, para encerrar, uma mensagem muito apropriada para esta época do ano:



Muito muito muito obrigada ♥

Comentários

  1. Eu fico emocionada também de saber que você gostou bastante e que consegui retribuir o carinho! É só uma tentativa de conseguir ter um pingo da sua criatividade e do seu talento pra artes. E você tinha razão, fazer scrapbook é mesmo divertido! =D Amo você!

    ResponderExcluir
  2. oi
    Sandra
    me emcionei também
    o que tu fez por ela não tem preço
    e este album recordações
    é o melhor e mais dos albuns que já vi
    imagino tu vendo e chorando
    bjs
    lu

    ResponderExcluir
  3. Linda homenagem mesmo.
    Tanto a sua do CD quanto a dela.
    É lindo ver famílias assim tão unidas e felizes.
    Bjoka

    ResponderExcluir
  4. OI BOA TARDE CHEGUEI AQUI GOSTEI E FIQUEI LINDO BLOG. BOA SEMANA

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixa um comentário! Adoro quando vocês interagem com o blog.

Postagens mais visitadas deste blog

Como descolar espelho de embalagem de pó compacto

Post rapidinho para compartilhar uma coisa que queria saber faz tempo e que aprendi agora.

O que você faz quando seu pó compacto acaba? Joga a embalagem fora?
Eu jogo a parte de baixo mas a tampa com o espelho eu guardo porque dá pra fazer tanta coisa legal com espelhos. O problema é que eu não sabia como descolar o espelho da tampa de plástico.

Iogurtes Infinitos, quase dois meses depois

Faz 53 dias que iniciei a saga dos iogurtes infinitos. Como eu imaginava que aconteceria, chegou um ponto em que ficou insustentável cultivar 11 tipos de iogurtes diferentes, fazer a troca todos os dias, cuidar dos copos e talheres usados e ainda, consumir todos eles... ufa!

Mas não pensem vocês que eu desistiuyj7. Separei dois deles para cultivo, greek e colágeno, que são os mais suaves, e congelei os demais, em saquinhos de sorvete.

Recentemente uma leitora do Luka Luluka no Instagram me perguntou sobre o viili, então eu descongelei este também e estou usando os três. Em comparação ao greek e ao colágelo, o viili é mais azedinho. Eu gostei. E a consistência dele é linda, bem cremosa.

Enquanto cultivava os 11 iogurtes, com a correria do dia a dia, eu não estava conseguindo observar a diferença entre eles e a característica de cada um. Com o uso de dois ou três iogurtes, produzindo cerca de 50 a 100 ml de iogurte ao dia de cada um, fica mais sustentável o cultivo e a observação.

Quand…

Espalhe amor em seu blog!

O Luka Luluka foi criado há 4 anos e alguns meses atrás, fruto de minha vontade de me expressar e de compartilhar meus trabalhos e ideias. O desejo de torná-lo real vinha de muito antes mas foi a mudança de cidade - longe da família e dos amigos - que provocou reflexões e também ações, e permitiu a criação deste blog - e projeto - que eu tanto amo.

Esta postagem participa da blogagem coletiva proposta pela Elaine Gaspareto em parceria com a Divitae e a ideia é fazer um post mostrando como você espalha amor por aí: pode ser alguma coisa que você faça, uma história, o formato é livre, só tem que ser feito com muito amor.


Quando eu crio alguma coisa, só o faço porque sinto amor. Porque desejo de verdade. Tenho este preceito. Só faço quando posso, quando quero e realmente desejo. Porque linha industrial não combina com arte.

Quando reutilizo algum material que iria para o lixo, o faço porque sinto amor por nossa mãe Terra.



Recentemente virei ciclista. Não estilo corredora radical, mais pr…