Pular para o conteúdo principal

Compartilhando talento: reciclagem de caixotes de uva

Durante nossa viagem de fim de ano, visitando nossas amadas famílias e amigos, me deparei com caixotinhos de uvas diversas vezes. A primeira vez foi num encontro com nossos amigos, minha amiga Ana comprou uma caixa de uva para fazermos caipirinha... rapaz, bom demais. Me encantei com a caixinha na primeira vez que a vi mas sabe como é né. Viagem de fim de ano, as malas vão cheias e voltam lotadas, não dava nem pra pensar em trazê-la. Mas eu trouxe da casa dela uma garrafa vazia de limoncello!! Mas esta história fica pra outro post.

Dias depois foi minha cunhada que me falou das caixinhas. Ela é minha chará  de nome, segundo nome e um dos sobrenomes, ela também faz muitas artes, a casa dela é um sonho de bom gosto e móveis repaginados, eu já pedi a ela para me enviar fotos mas ela vive me enrolando :) Enfim, ela comentou que havia conseguido vários caixotes, também de uva, num supermercado e que os havia transformado em prateleiras para colocar suas violetas. Não deu mais tempo de eu ver ao vivo, mas minha sobrinha enviou a foto pra mim então eu quero compartilhar com vocês.


Não ficou mesmo um encanto?? Fiquei apaixonada pelo trabalho rústico e delicado ao mesmo tempo. Ela só deu uma demão de latex branco, assim, displicentemente e, depois de seco, envernizou para proteger as peças da ação do sol e da chuva.

Este é o nosso primeiro post do ano e que venham muitos e muitos outros. Que eu consiga canalizar minha criatividade e produzir trabalhos dignos de compartilhamento. Agradeço a todos que nos acompanham, pelo carinho e também por compartilharem suas artes e suas vidas. Isto é também inspiração pra nós.

Volta tá bom? Que estou com a mala cheia de coisas pra mostrar e com a cabeça fervilhando de idéias.

Ah, peço desculpas por algum comentário ainda não respondido, dezembro é aquela correria que todo mundo conhece.

Que a alegria esteja com todos vocês.


p.s. Pra fechar a história dos caixotes, minha cunhada me ofereceu um caixote que sobrou mas eu não pude aceitar. E o caixote com uva ainda foi passar o reveillon conosco e depois ficou só, abandonado, porque ninguém o queria e eu não pude trazê-lo :( . E hoje fui ao supermercado e vi damascos (que eu amo) numa caixinha de madeira que era uma jóia: pequena, delicada, muito bem acabada. Mas R$ 15,00 por uma caixa de damascos eu achei caro demais. Sou pão dura?

Comentários

  1. com atraso pq ainda tô na marcha lenta rs, mas é com muito sentimento que te desejo um excelente ano de 2013 querida amiga Sandra!!! vc merece tudo o que há de bom no mundo!

    achei mto legal esse projeto! além de eco, é mto bonito! a idéia é excelente.

    bom viajar... como é bom!
    bjs e bom dia p vc

    ResponderExcluir
  2. Adotando sua idéia pois compramos uma caixa de uva e colocamos para reciclagem, já se passaram dias e a caixa ainda se enconta na frente de casa...Madeira também se recicla muitos não tem essa informação... adotei sua idéia e vou pegar a tal caixa e reciclar fazendo um porta vazos... parabéns Eco- abraços

    ResponderExcluir
  3. Sandra querida. Começando o ano cheia de ideias e planos de reciclagem... Isso é tudo de bom. Que seu 2013 seja repleto de sonhos e pleno de realizações. Um abraço grande.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixa um comentário! Adoro quando vocês interagem com o blog.

Postagens mais visitadas deste blog

Como descolar espelho de embalagem de pó compacto

Post rapidinho para compartilhar uma coisa que queria saber faz tempo e que aprendi agora.

O que você faz quando seu pó compacto acaba? Joga a embalagem fora?
Eu jogo a parte de baixo mas a tampa com o espelho eu guardo porque dá pra fazer tanta coisa legal com espelhos. O problema é que eu não sabia como descolar o espelho da tampa de plástico.

Iogurtes Infinitos, quase dois meses depois

Faz 53 dias que iniciei a saga dos iogurtes infinitos. Como eu imaginava que aconteceria, chegou um ponto em que ficou insustentável cultivar 11 tipos de iogurtes diferentes, fazer a troca todos os dias, cuidar dos copos e talheres usados e ainda, consumir todos eles... ufa!

Mas não pensem vocês que eu desistiuyj7. Separei dois deles para cultivo, greek e colágeno, que são os mais suaves, e congelei os demais, em saquinhos de sorvete.

Recentemente uma leitora do Luka Luluka no Instagram me perguntou sobre o viili, então eu descongelei este também e estou usando os três. Em comparação ao greek e ao colágelo, o viili é mais azedinho. Eu gostei. E a consistência dele é linda, bem cremosa.

Enquanto cultivava os 11 iogurtes, com a correria do dia a dia, eu não estava conseguindo observar a diferença entre eles e a característica de cada um. Com o uso de dois ou três iogurtes, produzindo cerca de 50 a 100 ml de iogurte ao dia de cada um, fica mais sustentável o cultivo e a observação.

Quand…

Espalhe amor em seu blog!

O Luka Luluka foi criado há 4 anos e alguns meses atrás, fruto de minha vontade de me expressar e de compartilhar meus trabalhos e ideias. O desejo de torná-lo real vinha de muito antes mas foi a mudança de cidade - longe da família e dos amigos - que provocou reflexões e também ações, e permitiu a criação deste blog - e projeto - que eu tanto amo.

Esta postagem participa da blogagem coletiva proposta pela Elaine Gaspareto em parceria com a Divitae e a ideia é fazer um post mostrando como você espalha amor por aí: pode ser alguma coisa que você faça, uma história, o formato é livre, só tem que ser feito com muito amor.


Quando eu crio alguma coisa, só o faço porque sinto amor. Porque desejo de verdade. Tenho este preceito. Só faço quando posso, quando quero e realmente desejo. Porque linha industrial não combina com arte.

Quando reutilizo algum material que iria para o lixo, o faço porque sinto amor por nossa mãe Terra.



Recentemente virei ciclista. Não estilo corredora radical, mais pr…