Pular para o conteúdo principal

Alegria sem Bateria

Quem acompanha o Luka Luluka nas redes sociais sabe que sou apaixonada por livros. Mesmo fazendo aqueles planos clichês de só comprar outro livro quando terminar de ler a pilha de não lidos, estou sempre adquirindo novos livros. Além dos livros de ficção, compro também livros de arte, artesanato, DIY (faça você mesmo), culinária e infantis.

Amo ilustrações infantis

Gosto de garimpar e de pechinchas. Fico namorando um livro por meses até que ele esteja com um preço atraente.

Num desses garimpos, estava na seção de infantis da Fnac que, além de livros, tem brinquedos, a maioria pedagógicos. Meio ao acaso, me deparei com esta caixinha:


O verso dela é tão fofo, conta a história da marca...


 Acho que já tinha visto antes mas, assim como os produtos da linha Creativity for Kids da Faber Castell, acho o preço um pouco salgado. Mas este estava com cerca de 70% de desconto! Aí eu entro naquele meu drama consumista: compro ou não compro? Se eu comprar os materiais e fazer sozinha, vai sair pela metade do preço… mas este kit está prontinho, fácil para meu filho fazer, se ele se interessar… Comprei!

E foi uma decisão tão acertada! Ele gostou tanto, fiquei até emocionada de ver. Compramos no sábado, eu mostrei pra ele e disse que faríamos no dia seguinte se ele quisesse. No domingo, logo após o almoço, mal tinha feito a sesta, ele veio me chamar: mãe, vamos fazer toy art?

O kit traz:

  • três bonecos de feltro já cortados;
  • vários recortes de feltro para serem usados como olhos, boca e no corpo;
  • lãs coloridas para a costura;
  • botões;
  • cola para tecido;
  • agulha de plástico;
  • enchimento.


Achei a agulha de plástico o máximo para ser usado pelas crianças. Os bonecos já vem com os furos feitos, então costurar o toy é literalmente brincadeira de criança.

Os apliques como olhos e boca, podem ser colados ou costurados. Também os botões. Nós optamos por colar os apliques e costurar os botões, por questão de segurança, para que os botões não se soltassem com facilidade. Claro que as costuras com agulhas de verdade foram feitas por mim.

O enchimento vem em três saquinhos. Teoricamente, deveria ser um para cada boneco mas é muita coisa, usamos cerca de um pacotinho e meio. Guardamos o que sobrou pra outra arte. Já tenho uma “encomenda”, feita por meu filho, de um monstrinho de três olhos, igual ao que fiz para as Bonequeiras sem Fronteiras e ainda não mostrei aqui. Meu filho ficou maluquinho pelos monstrinhos mas eu expliquei que aqueles eram para outras crianças que não tinham bonecos e que depois eu faria um deles para ele e ele entendeu.

Mãozinhas que colam...

...mãozinhas que costuram.

Em certa de duas horas tínhamos feito tudo: colagem, costura e enchimento. Ficou tão lindo e nos divertimos tanto!


Uma fotos com a Instax para guardar de recordação.

Existem muitos outros kits desta linha Alegria sem Bateria. Veja todos no site que compartilho no final do post. Na Livraria Cultura vi um kit de madeira de encaixe para pintar e construir um dinossauro e também outros dois de bonecas de tecido, para serem pintadas e costuradas.

É uma ideia muito legal para presentear uma criança. Diferente, criativo, que estimula a imaginação dos pequenos e os afasta um pouco da tv, games e tablets.

Fica a dica!

Para conhecer:

Alegria sem Bateria
Creativity for Kids da Faber Castell
Criatividade da Faber Castell

Luka Luluka nas redes sociais:
Facebook
Instagram @lukaluluka
Twitter @LukaLulukaArt

Uma semana muito criativa para todos vocês!

San


P.S. Este não é um publieditorial. Gosto de compartilhar ideias e produtos que tem a ver com meu estilo e com o conceito do blog.

Comentários

  1. Noooooossa, adorei esse livrinho e há muita alegria sem bateria,com certeza! basta estar atentos! Valeu! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Adorei esse kit! que ideia bacana e eles ficaram tão lindinhos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixa um comentário! Adoro quando vocês interagem com o blog.

Postagens mais visitadas deste blog

Como descolar espelho de embalagem de pó compacto

Post rapidinho para compartilhar uma coisa que queria saber faz tempo e que aprendi agora.

O que você faz quando seu pó compacto acaba? Joga a embalagem fora?
Eu jogo a parte de baixo mas a tampa com o espelho eu guardo porque dá pra fazer tanta coisa legal com espelhos. O problema é que eu não sabia como descolar o espelho da tampa de plástico.

Iogurtes Infinitos, quase dois meses depois

Faz 53 dias que iniciei a saga dos iogurtes infinitos. Como eu imaginava que aconteceria, chegou um ponto em que ficou insustentável cultivar 11 tipos de iogurtes diferentes, fazer a troca todos os dias, cuidar dos copos e talheres usados e ainda, consumir todos eles... ufa!

Mas não pensem vocês que eu desistiuyj7. Separei dois deles para cultivo, greek e colágeno, que são os mais suaves, e congelei os demais, em saquinhos de sorvete.

Recentemente uma leitora do Luka Luluka no Instagram me perguntou sobre o viili, então eu descongelei este também e estou usando os três. Em comparação ao greek e ao colágelo, o viili é mais azedinho. Eu gostei. E a consistência dele é linda, bem cremosa.

Enquanto cultivava os 11 iogurtes, com a correria do dia a dia, eu não estava conseguindo observar a diferença entre eles e a característica de cada um. Com o uso de dois ou três iogurtes, produzindo cerca de 50 a 100 ml de iogurte ao dia de cada um, fica mais sustentável o cultivo e a observação.

Quand…

Espalhe amor em seu blog!

O Luka Luluka foi criado há 4 anos e alguns meses atrás, fruto de minha vontade de me expressar e de compartilhar meus trabalhos e ideias. O desejo de torná-lo real vinha de muito antes mas foi a mudança de cidade - longe da família e dos amigos - que provocou reflexões e também ações, e permitiu a criação deste blog - e projeto - que eu tanto amo.

Esta postagem participa da blogagem coletiva proposta pela Elaine Gaspareto em parceria com a Divitae e a ideia é fazer um post mostrando como você espalha amor por aí: pode ser alguma coisa que você faça, uma história, o formato é livre, só tem que ser feito com muito amor.


Quando eu crio alguma coisa, só o faço porque sinto amor. Porque desejo de verdade. Tenho este preceito. Só faço quando posso, quando quero e realmente desejo. Porque linha industrial não combina com arte.

Quando reutilizo algum material que iria para o lixo, o faço porque sinto amor por nossa mãe Terra.



Recentemente virei ciclista. Não estilo corredora radical, mais pr…