Pular para o conteúdo principal

O futuro do blog

2015 foi um ano intenso para mim e para a minha família. Grandes conquistas e grandes superações. E muita correria também. E em meio a esse agito todo, o blog ficou de lado. Porque eu não tinha tempo de elaborar tutoriais e só quem faz isso sabe o trabalho que dá: fotografar, redigir, revisar.

Pensei no sentido de ter um blog que não tem posts. Mas eu gosto muito de escrever e de compartilhar ideias. Usei as redes sociais para fazer isso, através do Instagram e do Facebook, principalmente. Tenho um carinho especial pelo Instagram, publiquei centenas de fotos e videos no último ano mas a cada foto publicada, vinha aquela vontade de falar mais, de contar mais detalhes, de contar alguma história por trás da foto. Mas rede social não é pra isso, não rola. Eventualmente tudo bem, mas o público das redes sociais, no geral, não está interessado em ler mais do que duas linhas de texto. É basicamente comunicação visual, instantânea. Viu, gostou, curtiu. Eu quero mais que isso.

Então decidi mudar um pouco o estilo dos posts do Luka Luluka. Ao invés de demorar um mês ou mais para publicar um post, daqueles que leva dias para serem escritos e revisados (é, sou lerdinha), vou falar de coisas mais triviais. Aquela foto que tem uma história que merece ser contata, vai virar post no blog, não (só) foto no Instagram. Um trabalho que eu fiz ou o material que está esperando para ser trabalhado, o livro que finalmente resolvi ler, as artes dos bichos, as alegrias com as crianças, algum espaço de casa que terminei ou aquele que aguarda inspiração e/ou verba para ser concluído, tudo vai virar post.

Além disso, tenho um pequeno projeto, tímido, que comecei no mês passado e conto pra vocês aqui quando ele tomar corpo.

Vamos que a vida anda pra frente, como costumo dizer.

Vejo vocês em breve!



Com carinho,

Comentários

  1. Oi, boa sorte no novo formato, o prazer é o que realmente vale a pena!
    Também ando parada, as ideias vem e vão em minha mente e acabo não escrevendo...coisas da vida.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Dalva, sempre carinhosa e participativa.

      Vamos em frente, Dalva!

      Beijo

      Excluir
    2. Querida Dalva, sempre carinhosa e participativa.

      Vamos em frente, Dalva!

      Beijo

      Excluir

Postar um comentário

Deixa um comentário! Adoro quando vocês interagem com o blog.

Postagens mais visitadas deste blog

Como descolar espelho de embalagem de pó compacto

Post rapidinho para compartilhar uma coisa que queria saber faz tempo e que aprendi agora.

O que você faz quando seu pó compacto acaba? Joga a embalagem fora?
Eu jogo a parte de baixo mas a tampa com o espelho eu guardo porque dá pra fazer tanta coisa legal com espelhos. O problema é que eu não sabia como descolar o espelho da tampa de plástico.

Iogurtes Infinitos, quase dois meses depois

Faz 53 dias que iniciei a saga dos iogurtes infinitos. Como eu imaginava que aconteceria, chegou um ponto em que ficou insustentável cultivar 11 tipos de iogurtes diferentes, fazer a troca todos os dias, cuidar dos copos e talheres usados e ainda, consumir todos eles... ufa!

Mas não pensem vocês que eu desistiuyj7. Separei dois deles para cultivo, greek e colágeno, que são os mais suaves, e congelei os demais, em saquinhos de sorvete.

Recentemente uma leitora do Luka Luluka no Instagram me perguntou sobre o viili, então eu descongelei este também e estou usando os três. Em comparação ao greek e ao colágelo, o viili é mais azedinho. Eu gostei. E a consistência dele é linda, bem cremosa.

Enquanto cultivava os 11 iogurtes, com a correria do dia a dia, eu não estava conseguindo observar a diferença entre eles e a característica de cada um. Com o uso de dois ou três iogurtes, produzindo cerca de 50 a 100 ml de iogurte ao dia de cada um, fica mais sustentável o cultivo e a observação.

Quand…

Espalhe amor em seu blog!

O Luka Luluka foi criado há 4 anos e alguns meses atrás, fruto de minha vontade de me expressar e de compartilhar meus trabalhos e ideias. O desejo de torná-lo real vinha de muito antes mas foi a mudança de cidade - longe da família e dos amigos - que provocou reflexões e também ações, e permitiu a criação deste blog - e projeto - que eu tanto amo.

Esta postagem participa da blogagem coletiva proposta pela Elaine Gaspareto em parceria com a Divitae e a ideia é fazer um post mostrando como você espalha amor por aí: pode ser alguma coisa que você faça, uma história, o formato é livre, só tem que ser feito com muito amor.


Quando eu crio alguma coisa, só o faço porque sinto amor. Porque desejo de verdade. Tenho este preceito. Só faço quando posso, quando quero e realmente desejo. Porque linha industrial não combina com arte.

Quando reutilizo algum material que iria para o lixo, o faço porque sinto amor por nossa mãe Terra.



Recentemente virei ciclista. Não estilo corredora radical, mais pr…