Pular para o conteúdo principal

7 anos de blog (um pouco e muito de mim)

Hoje, 5 de abril de 2017, o Luka Luluka completa 7 anos de vida. Sete anos! Não vou escrever frases clichês como "parece que foi ontem" ou "tanta coisa aconteceu". Ao invés disso, vou compartilhar os motivos que me fizeram criar o blog e porque ele como é.


No século passado (noooossa!), em 1998, quando meu marido e eu nos preparávamos para irmos viver no Japão por tempo indeterminado, eu travava uma batalha interior de ansiedade e medo, tinha pesadelos, pensava em escrever futuramente um livro intitulado
"Como Não Enlouquecer no Japão" e, por fim, sabia que o Japão não poderia ser pior que meus pesadelos.

Eu estava muito enganada, é claro. A experiência foi sensacional. Dia a dia aprendendo, superando obstáculos, nos enriquecendo com cultura, costumes e descobertas num país onde as coisas funcionam e as pessoas se respeitam é uma vivência impagável e indescritível.

Naquela época não existia smartphone, não tínhamos acesso à internet, nosso meio de transporte era a bicicleta e nossos meios de comunicação com o mundo eram o telefone e as cartas. Poxa, como eu gostava.

Como vocês podem imaginar, não senti a necessidade de escrever um livro falando das coisas horríveis que eu imaginava vivenciar, embora as aventuras e as histórias hilárias pudessem ter rendido umas boas crônicas.

11 anos depois, em 2009, por causa de meu trabalho, nos mudamos  do interior de São Paulo para Brasília. Nos meses que se seguiram, de adaptação, mudanças e a distância de nossas famílias e amigos, meu lado crafter-fazedora-de-presentes-manuais-pra-todo-mundo aflorou e, como efeito colateral, surgiu o blog. Neste guest post do Sobre Livros e Traduções, além da minha paixão por livros e o mundo craft, falo um pouco desse momento:


Não me lembro mesmo de fazer linha de produção de presentes depois do blog mas vivo fazendo arte aqui pra casa. No nosso apartamento, para onde nos mudamos há 2 anos, consegui um micro espaço para meu atelier na lavanderia, onde exercito o prazer da criatividade. Grande parte do tempo a mesa de trabalho é um caos, com muitas peças em execução e esta é uma característica minha: eu faço muitas coisas ao mesmo tempo.

Lembro com muito carinho de cada um dos posts. Olhando as fotos dos posts ao longo dos anos, vejo que elas evoluíram muito em termos de qualidade e técnica. Em 2014 comprei um Galaxy S4 Zoom que foi um divisor de águas em minhas fotos. Pouco conhecido, as pessoas sempre me perguntavam "isso é um celular ou uma câmera?". Só troquei o tijolão por um iPhone no ano passado porque ganhei de presente e porque a Mônica, a "cã", destruiu meu S4 Zoom logo em seguida, quando saímos por uma hora e a deixamos dentro de casa. Sim, ela fez isso. Tenho consciência de que minhas fotos são amadoras e, confesso, não tenho interesse nem vontade de me especializar tanto. Há alguns meses meu marido comprou uma câmera semi-profissional mas não senti ainda vontade de usá-la. Gosto do feeling, de fotografar com prazer e não com técnica. Tudo isso para dizer que as primeiras fotos eram realmente pedantes mas, ainda assim, sinto ternura por elas, como por desenhos de criança.

O Luka Luluka é muito parecido comigo: tem altos e baixos, tempos de alta e outros de baixa produtividade, é introspectivo, tem poucos amigos e somente quem conhece sabe que, no fundo, há muita alegria, criatividade e amor escondido nele.

O que o futuro reserva para o blog? Amo escrever e amo compartilhar ideias. O espaço que o blog alcançou já é dele e quem sabe ele evolua e/ou convirja para novos rumos, assim como eu? A incerteza do futuro e a confiança de que ele é uma tela em branco e cabe a nós pintá-lo é a a graça da vida.

Do mesmo post do SLET, citado acima, um pouco de mim:



















Também não vou falar em clichês como "sorteiro de aniversário" rsrs embora a ideia não seja nada má, não é mesmo? #suspense

Para você que está chegando no blog agora, para você que me conhece desde 2010, para as blogueiras que ainda blogam e para as que não blogam mais. Muito obrigada pela companhia, pelo carinho e por compartilhar comigo esta jornada. Abraços e que a alegria esteja com todos vocês.

San <3

Comentários

  1. Nossa como o tempo voa...lendo seu post bateu uma saudade do meu blog abandonado :( .
    Mesmo nao comentando sempre estou aki dando uma espiadinha...
    E que venha mais 7 anos d entrega pra nós...
    Bjinhos e até mais.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, San! Quantas memórias bacanas, que venham mais anos preenchidos com prazer de fazer o que gosta!
    Abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixa um comentário! Adoro quando vocês interagem com o blog.

Postagens mais visitadas deste blog

Como descolar espelho de embalagem de pó compacto

Post rapidinho para compartilhar uma coisa que queria saber faz tempo e que aprendi agora.

O que você faz quando seu pó compacto acaba? Joga a embalagem fora?
Eu jogo a parte de baixo mas a tampa com o espelho eu guardo porque dá pra fazer tanta coisa legal com espelhos. O problema é que eu não sabia como descolar o espelho da tampa de plástico.

Iogurtes Infinitos, quase dois meses depois

Faz 53 dias que iniciei a saga dos iogurtes infinitos. Como eu imaginava que aconteceria, chegou um ponto em que ficou insustentável cultivar 11 tipos de iogurtes diferentes, fazer a troca todos os dias, cuidar dos copos e talheres usados e ainda, consumir todos eles... ufa!

Mas não pensem vocês que eu desistiuyj7. Separei dois deles para cultivo, greek e colágeno, que são os mais suaves, e congelei os demais, em saquinhos de sorvete.

Recentemente uma leitora do Luka Luluka no Instagram me perguntou sobre o viili, então eu descongelei este também e estou usando os três. Em comparação ao greek e ao colágelo, o viili é mais azedinho. Eu gostei. E a consistência dele é linda, bem cremosa.

Enquanto cultivava os 11 iogurtes, com a correria do dia a dia, eu não estava conseguindo observar a diferença entre eles e a característica de cada um. Com o uso de dois ou três iogurtes, produzindo cerca de 50 a 100 ml de iogurte ao dia de cada um, fica mais sustentável o cultivo e a observação.

Quand…

Espalhe amor em seu blog!

O Luka Luluka foi criado há 4 anos e alguns meses atrás, fruto de minha vontade de me expressar e de compartilhar meus trabalhos e ideias. O desejo de torná-lo real vinha de muito antes mas foi a mudança de cidade - longe da família e dos amigos - que provocou reflexões e também ações, e permitiu a criação deste blog - e projeto - que eu tanto amo.

Esta postagem participa da blogagem coletiva proposta pela Elaine Gaspareto em parceria com a Divitae e a ideia é fazer um post mostrando como você espalha amor por aí: pode ser alguma coisa que você faça, uma história, o formato é livre, só tem que ser feito com muito amor.


Quando eu crio alguma coisa, só o faço porque sinto amor. Porque desejo de verdade. Tenho este preceito. Só faço quando posso, quando quero e realmente desejo. Porque linha industrial não combina com arte.

Quando reutilizo algum material que iria para o lixo, o faço porque sinto amor por nossa mãe Terra.



Recentemente virei ciclista. Não estilo corredora radical, mais pr…