Pular para o conteúdo principal

Artesanato fail: estampa com lixa e giz de cera

O último fim de semana foi bem rico em termos de ideias criativas. A maioria delas foi compartilhada na página do Luka Luluka no Facebook. Segue a gente lá =)

Um dos videos compartilhados é do canal 5-Minute Crafts, que traz uma série de pequenos projetos usando giz de cera.





Um deles me chamou a atenção pois eu havia separado algumas camisetas para customização e uma delas ainda carecia de projeto.

A ideia está neste vídeo, logo após os 2 minutos mas é bem simples: em uma lixa grossa você faz um desenho, com molde vazado ou à mão livre usando giz de cera. Coloca a lixa sobre uma camiseta, com o desenho voltado para baixo e passa à ferro. Voilà! Lá, não cá rsrs O meu ficou uma caca.

Mas Sandra, se não deu certo, pra que compartilhar? Eu compartilho quase todos os projetos criativos que faço, por que não compartilhar este? Assim você vai saber que não deu certo e faz algumas experiências menores antes de sair zoando sua camiseta.

Eu fiz o molde vazado a partir de uma imagem da internet...


Pintei com o giz de cera...




E transferi na camiseta. Ao menos tentei.




Só as ondas feitas com giz azul apareceram. Voltei no desenho e preenchi de preto a parte havia pintado de branco antes.

Saiu essa coisa aí:


A lixa ficou até manchada de tanta cera.


Talvez o giz não tenha sido o ideal. Eu usei giz de cera escolar. Talvez a lixa devesse ser mais grossa. Ficou a experiência e a lição de testar antes numa área pequena.

Outra coisa: espera-se que o giz não saia ao lavar. Lavei e saiu, o que, no meu caso foi bom.

Também ficou o molde vazado, olha que lindo!


Olhando a foto agora dá uma vontade de pintar o teclado com tinta spray =)

Este foi um episódio da série: não faça isso em casa.

Pra você não ir embora sem ver  um trabalho bonito, olha este quadrinho estiloso feita com tábua de corte




Beijos, logo tem mais.


San

Comentários

  1. Oi Sandra, nunca fiz, outro dia vi uns caras demonstrando como cortar vidro com barbante, e vidro grosso, é fake, no máximo, vidro bem fininho você consegue cortar; detesto gente que ensina PAP falso; acredito que é esse caso da lixa, pode ser que dê certo com um giz especifico, com uma lixa especifica e com a temperatura do ferro certa, mas não desista continue tentando e quando conseguir, grave um vídeo ensinando como fazer corretamente.
    Boa sorte, beijos,Vi

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixa um comentário! Adoro quando vocês interagem com o blog.

Postagens mais visitadas deste blog

Como descolar espelho de embalagem de pó compacto

Post rapidinho para compartilhar uma coisa que queria saber faz tempo e que aprendi agora.

O que você faz quando seu pó compacto acaba? Joga a embalagem fora?
Eu jogo a parte de baixo mas a tampa com o espelho eu guardo porque dá pra fazer tanta coisa legal com espelhos. O problema é que eu não sabia como descolar o espelho da tampa de plástico.

Iogurtes Infinitos, quase dois meses depois

Faz 53 dias que iniciei a saga dos iogurtes infinitos. Como eu imaginava que aconteceria, chegou um ponto em que ficou insustentável cultivar 11 tipos de iogurtes diferentes, fazer a troca todos os dias, cuidar dos copos e talheres usados e ainda, consumir todos eles... ufa!

Mas não pensem vocês que eu desistiuyj7. Separei dois deles para cultivo, greek e colágeno, que são os mais suaves, e congelei os demais, em saquinhos de sorvete.

Recentemente uma leitora do Luka Luluka no Instagram me perguntou sobre o viili, então eu descongelei este também e estou usando os três. Em comparação ao greek e ao colágelo, o viili é mais azedinho. Eu gostei. E a consistência dele é linda, bem cremosa.

Enquanto cultivava os 11 iogurtes, com a correria do dia a dia, eu não estava conseguindo observar a diferença entre eles e a característica de cada um. Com o uso de dois ou três iogurtes, produzindo cerca de 50 a 100 ml de iogurte ao dia de cada um, fica mais sustentável o cultivo e a observação.

Quand…

Espalhe amor em seu blog!

O Luka Luluka foi criado há 4 anos e alguns meses atrás, fruto de minha vontade de me expressar e de compartilhar meus trabalhos e ideias. O desejo de torná-lo real vinha de muito antes mas foi a mudança de cidade - longe da família e dos amigos - que provocou reflexões e também ações, e permitiu a criação deste blog - e projeto - que eu tanto amo.

Esta postagem participa da blogagem coletiva proposta pela Elaine Gaspareto em parceria com a Divitae e a ideia é fazer um post mostrando como você espalha amor por aí: pode ser alguma coisa que você faça, uma história, o formato é livre, só tem que ser feito com muito amor.


Quando eu crio alguma coisa, só o faço porque sinto amor. Porque desejo de verdade. Tenho este preceito. Só faço quando posso, quando quero e realmente desejo. Porque linha industrial não combina com arte.

Quando reutilizo algum material que iria para o lixo, o faço porque sinto amor por nossa mãe Terra.



Recentemente virei ciclista. Não estilo corredora radical, mais pr…