Pular para o conteúdo principal

A louca dos probióticos

Nesta semana iniciei mais uma aventura nesta minha busca pelo conhecimento de alimentos vivos: probióticos e fermentos naturais.

(Nada a ver com o assunto mas, enquanto escrevo, assisto um episódio do Decora, no GNT, em que o Maurício Arruda decora, obviamente, um espaço no estilo boho. É muito minha cara isso).

Minha jornada começou há dois anos e de lá pra cá já experimentei muita coisa: kefir, tibico, levain, kombucha, jun. Com maior ou menor dificuldade, todos deram certo. Depois de um tempo enjoei de alguns e o armazenamento e recuperação já não foram tão bem sucedidos assim. Vou fazer posts individuais para cada assunto, como fiz para o fermento do pão de Cristo,

O assunto de hoje é sobre a minha mais exagerada empreitada. Eu estava à procura de novos grãos de kefir de leite e kefir de água, este último também chamado de tibico. Uma coisa  interessante nos probióticos é que a maioria deles não pode ser industrializada então eles vão sendo compartilhados entre vizinhos e amigos. Existem grupos de doação nas redes sociais também.

(Pausa para mandar uma mensagem para minha filha para convidá-la para fazermos "torta regina" que é feita de carolinas, caramelo e chantilly. Agora estou assistindo  Que Seja Doce).

Meus primeiros probióticos eu consegui através de doação mas confesso que não me sinto nada confortável pedindo coisas para pessoas desconhecidas e indo até a casa delas para buscar. Então procurei comprar novos grãos de kefir no Mercado Livre mas, infelizmente, duas vezes a compra foi cancelada pelo vendedor pois o tempo de envio poderia estragar os grãos.

Na busca por um novo vendedor, encontrei um anúncio de iogurtes infinitos muito atraente. O vendedor oferecia não um nem dois mas dez iogurtes infinitos diferentes. Uau! Nunca experimentei nenhum deles mas li que cada um tem característica, sabor, e origem diferente e eu estou louca para conhecê-los.

No próximo post vamos começar a trabalhar com os iogurtes infinidos.
Se você tem alguma dúvida, dica ou qualquer comentário sobre o assunto, comenta que eu vou adorar saber.

Em tempo, consegui um vendedor de kefir de leite e água e estou aguardando o envio.

Sandra

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como descolar espelho de embalagem de pó compacto

Post rapidinho para compartilhar uma coisa que queria saber faz tempo e que aprendi agora.

O que você faz quando seu pó compacto acaba? Joga a embalagem fora?
Eu jogo a parte de baixo mas a tampa com o espelho eu guardo porque dá pra fazer tanta coisa legal com espelhos. O problema é que eu não sabia como descolar o espelho da tampa de plástico.

Iogurtes Infinitos, quase dois meses depois

Faz 53 dias que iniciei a saga dos iogurtes infinitos. Como eu imaginava que aconteceria, chegou um ponto em que ficou insustentável cultivar 11 tipos de iogurtes diferentes, fazer a troca todos os dias, cuidar dos copos e talheres usados e ainda, consumir todos eles... ufa!

Mas não pensem vocês que eu desistiuyj7. Separei dois deles para cultivo, greek e colágeno, que são os mais suaves, e congelei os demais, em saquinhos de sorvete.

Recentemente uma leitora do Luka Luluka no Instagram me perguntou sobre o viili, então eu descongelei este também e estou usando os três. Em comparação ao greek e ao colágelo, o viili é mais azedinho. Eu gostei. E a consistência dele é linda, bem cremosa.

Enquanto cultivava os 11 iogurtes, com a correria do dia a dia, eu não estava conseguindo observar a diferença entre eles e a característica de cada um. Com o uso de dois ou três iogurtes, produzindo cerca de 50 a 100 ml de iogurte ao dia de cada um, fica mais sustentável o cultivo e a observação.

Quand…

Espalhe amor em seu blog!

O Luka Luluka foi criado há 4 anos e alguns meses atrás, fruto de minha vontade de me expressar e de compartilhar meus trabalhos e ideias. O desejo de torná-lo real vinha de muito antes mas foi a mudança de cidade - longe da família e dos amigos - que provocou reflexões e também ações, e permitiu a criação deste blog - e projeto - que eu tanto amo.

Esta postagem participa da blogagem coletiva proposta pela Elaine Gaspareto em parceria com a Divitae e a ideia é fazer um post mostrando como você espalha amor por aí: pode ser alguma coisa que você faça, uma história, o formato é livre, só tem que ser feito com muito amor.


Quando eu crio alguma coisa, só o faço porque sinto amor. Porque desejo de verdade. Tenho este preceito. Só faço quando posso, quando quero e realmente desejo. Porque linha industrial não combina com arte.

Quando reutilizo algum material que iria para o lixo, o faço porque sinto amor por nossa mãe Terra.



Recentemente virei ciclista. Não estilo corredora radical, mais pr…