Pular para o conteúdo principal

Iogurtes infinitos - dia 13

8 dias se passaram desde meu último post sobre a saga dos iogurtes e, de lá pra cá eu melhorei a forma de cultivo, aprendi a consumir todos eles mas ainda não pesquisei sobre cada um dos iogurtes nem busquei receitas.

A última semana foi bem corrida. Estou fazendo fisioterapia para reabilitação do joelho direito devido à uma condropatia patelar. O nome é feio mas o importante é que o ortopedista me disse que não é lesão e que a melhora se dá com exercícios. Não basta caminhar, tem que fazer alguma atividade física que fortaleça a musculatura dos joelhos como hidroginástica, academia ou pilates, que eu devo escolher após o término das sessões de fisioterapia e retorno ao ortopetista.

Além disso, neste ano decidimos nós mesmos fazer os ovos de Páscoa então o apê virou uma fábrica de chocolates nos últimos dias.

Eu abandonei os potinhos plásticos para colocar os iogurtes prontos. Ao invés disso, comprei copos americanos Nadir Figueiredo, coloquei  rótulos e, diariamente faço este ritual:
- Coloco 50 ml de leite em temperatura ambiente em cada copo;
- Misturo bem o iogurte que foi cultivado no dia anterior e coloco cerca de 1 colher de sopa de iogurte no leite do novo copo, misturo, cubro e guardo em temperatura ambiente;
- No iogurte pronto, acrescento mel, misturo, cubro com tampa ou filme de PVC e coloco na geladeira para consumo.


Assim que o iogurte é colocado no leite e misturado, ele já adquire consistência cremosa. Aquele amargor que senti em dois iogurtes no começo, não acontece mais. Contatei a vendedora e ela me informou - tardiamente - que eu deveria descartar a primeira troca de iogurte antes de consumir. Agora todos tem gosto bom e variam sutilmente no sabor, além do índice de acidez.

O único iogurte que está dando trabalho é o kosher que, por ser termófilo, ou seja, precisa de leite aquecido para o cultivo, exige um trabalho extra. O tempo para ficar pronto também é maior.

Num dia desta semana, não consegui cuidar dos iogurtes à noite e deixei por mais 24 horas. Pela experiência com kefir eu sabia era um tempo seguro para não estragar os iogurtes mas eles ficaram bem ácidos e eu tive que descartar.

Além das pesquisas, quero providenciar paninhos para cobrir os iogurtes ao invés de usar guardanapos de papel.

Volto à saga quanto tiver novidades.

Go iogurtes!


Sandra


Comentários

  1. Nossa, que trabalho, espero que fique muito bom. Um xeru!

    Sandra
    https://pedacinhobysandra.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sandra!
      O trabalho não é pouco mas vira um hábito que dá para executar em poucos minutos diários.
      Um abraço!

      Excluir
  2. Oi Sandra, fiquei imaginando se copos escuros não influência o sabor e até a fermentação, pois vinhos e outras bebidas fermentadas precisam de vidros escuros.
    Muito trabalho, mas torcendo para que o resultado seja incrível.
    Beijos,Vi

    ResponderExcluir
  3. Olha só!
    Te achei no twitter falando de fermentação natural e olhando os seus conteúdos informativos achei várias coisas boas tbm.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixa um comentário! Adoro quando vocês interagem com o blog.

Postagens mais visitadas deste blog

Como descolar espelho de embalagem de pó compacto

Post rapidinho para compartilhar uma coisa que queria saber faz tempo e que aprendi agora.

O que você faz quando seu pó compacto acaba? Joga a embalagem fora?
Eu jogo a parte de baixo mas a tampa com o espelho eu guardo porque dá pra fazer tanta coisa legal com espelhos. O problema é que eu não sabia como descolar o espelho da tampa de plástico.

Iogurtes Infinitos, quase dois meses depois

Faz 53 dias que iniciei a saga dos iogurtes infinitos. Como eu imaginava que aconteceria, chegou um ponto em que ficou insustentável cultivar 11 tipos de iogurtes diferentes, fazer a troca todos os dias, cuidar dos copos e talheres usados e ainda, consumir todos eles... ufa!

Mas não pensem vocês que eu desistiuyj7. Separei dois deles para cultivo, greek e colágeno, que são os mais suaves, e congelei os demais, em saquinhos de sorvete.

Recentemente uma leitora do Luka Luluka no Instagram me perguntou sobre o viili, então eu descongelei este também e estou usando os três. Em comparação ao greek e ao colágelo, o viili é mais azedinho. Eu gostei. E a consistência dele é linda, bem cremosa.

Enquanto cultivava os 11 iogurtes, com a correria do dia a dia, eu não estava conseguindo observar a diferença entre eles e a característica de cada um. Com o uso de dois ou três iogurtes, produzindo cerca de 50 a 100 ml de iogurte ao dia de cada um, fica mais sustentável o cultivo e a observação.

Quand…

Espalhe amor em seu blog!

O Luka Luluka foi criado há 4 anos e alguns meses atrás, fruto de minha vontade de me expressar e de compartilhar meus trabalhos e ideias. O desejo de torná-lo real vinha de muito antes mas foi a mudança de cidade - longe da família e dos amigos - que provocou reflexões e também ações, e permitiu a criação deste blog - e projeto - que eu tanto amo.

Esta postagem participa da blogagem coletiva proposta pela Elaine Gaspareto em parceria com a Divitae e a ideia é fazer um post mostrando como você espalha amor por aí: pode ser alguma coisa que você faça, uma história, o formato é livre, só tem que ser feito com muito amor.


Quando eu crio alguma coisa, só o faço porque sinto amor. Porque desejo de verdade. Tenho este preceito. Só faço quando posso, quando quero e realmente desejo. Porque linha industrial não combina com arte.

Quando reutilizo algum material que iria para o lixo, o faço porque sinto amor por nossa mãe Terra.



Recentemente virei ciclista. Não estilo corredora radical, mais pr…